O novo.

09:39

Por Débora Queirós

Não sei o que andou acontecendo comigo nos últimos meses. E acho que esse é problema. Não anda acontecendo nada. Onde foi parar a busca pelo inesperado, as novidades que diariamente poderia contar e as atividades mais inusitadas de ultima hora? Lembro que sempre estava preparada para algo novo, roupa intima e higiene pessoal eram itens indispensáveis para ir à aula, por quê? “Porque nunca se sabe.” Era o que costumava sempre responder.


Hoje quando paro e penso em todas as pequenas loucuras que fiz, imagino uma garota diferente, cheia de sonhos, expectativas e uma mente que não parava de funcionar um minuto sequer. A mente hoje está enferrujada, sem planos, sem cores ou formas, apenas a rotina. Essa que costuma não ser mais tão atrativa quanto antes.

Preciso de algo estimulante, uma nova brincadeira ou um desafio para cumprir, esses que sou boa o bastante para permanecer “refrigerante já está cortado da minha dieta há três anos” porque me senti motivada a continuar? Não sei. Apenas continuei firme. Mas até isso andou perdendo a graça.

Pequenos prazeres fazem toda a diferença. Um beijo roubado, um abraço apertado, uma fotografia única, um pensamento inesperado e um trabalho artístico de gênio. Se as pequenas coisas costumam mudar o mundo, não vou mais esperar que elas cheguem a mim, mas começar a correr atrás. Minha mente não pode ficar vazia. E a primeira mudança deve partir de que a domina... EU.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                               

Você pode gostar também:

0 comentários

POPULARES

INSTAGRAM

CONTATO

Nome

E-mail *

Mensagem *

Inscreva-se