É como costumavam dizer...

23:20

Por Dárvily Mendes
O que dizer do infinito? Do eterno? Aquilo que falamos pelos dias, pelas estradas a fora, pelo tempo percorrido e sentido, por tudo o que nós passamos, pelo nosso amor. O eterno não tem começo nem fim,então,como explicar a limitada forma de pensar dos meus neurônios, de tudo o que se forma em mim? Sinto que esta palavra soa forte e faz doer muitas vezes quando afirmamos algo que não temos a consciência do seu ato tão (…) tão eterno, tão distante, enorme, meu bem… Este pensamento me percorre porém, passa rapidamente, porque poderia me levar ao desvario, tanto levaria-me a loucura ou até o ponto de recitar com minhas próprias palavras um dia : ” Será eterno !” , mesmo sem a consciência do seu feito!

Você pode gostar também:

0 comentários

POPULARES

INSTAGRAM

CONTATO

Nome

E-mail *

Mensagem *

Inscreva-se