Até breve. E não, adeus.

19:42

Por Débora Queirós

Quando as lembranças do passado vêm à tona, a imensa vontade de voltar me inunda profundamente. Como seguirei minha vida sem aqueles que tiveram praticamente sempre ao meu lado? Não sei como será acordar todas as manhãs e não encontrá-los em meu refúgio feliz. No começo será difícil me acostumar sem o som daquelas conversas, daquelas risadas, daquelas vozes conhecidas por anos de convivência. Poderá ser melhor ou pior, com os anos a vida nos traz aprendizados e dificuldades, devemos enfrentá-los com a cara e a coragem, sabendo que tudo terá um preço no fim. Enquanto o fim não chega e os possíveis problemas ainda não enfrentamos, sair da rotina deve ser algo constante. Aproveitar cada momento, cada abraço, cada declaração, cada sorriso, cada risada, cada intervalo, cada história, cada momento... cada despedida, para quando o fim chegar, a dor não parecer tão insuportável.

Você pode gostar também:

3 comentários

  1. Dá um friozinho na barriga quando não se sabe o que está por vim. Mas, garanto, faculdade é tudo que há Debi. Acredite.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Primeiramente dizer que o blog é lindo! E descobri hoje e aos poucos estou lendo todas as postagens. Parabéns.
    Fiquei com uma dúvida: Você é Adventista Débora?
    Gostaria que você respondesse aqui abaixo, porque é claro, eu volto aqui.
    Tanto tempo que procuro um blog assim e escrito por uma pessoa com fé em Deus.
    E boa sorte na faculdade, com certeza essa incerteza passa e tudo vai ficar bem. E essa dor que parece que nunca vai passar, acredite. Passa.

    ResponderExcluir
  3. Deus te ouça Laura! Oi Jhenni sou adventista sim :] que boooom que gostou do blog, você não sabe o quanto fico feliz quando leio esses comentários, pelo visto você também é né? ain , sempre rola aquele friozinho na barriga, medo das incertezas! mas estou colocando nas mãos de Deus!

    ResponderExcluir

POPULARES

INSTAGRAM

CONTATO

Nome

E-mail *

Mensagem *

Inscreva-se